EducaçãoTimóteoVale do Aço e Região ( Cidades )

Timóteo estuda a retomada das aulas ainda no primeiro semestre

Timóteo estuda a retomada das aulas ainda no
primeiro semestre
Projeções e estimativas elaboradas pela Secretaria
de Educação apontam que é possível cumprir o ano
letivo, dependendo da evolução do coronavírus

A Secretaria Municipal de Educação, Cultura,
Esporte e Lazer está finalizando o planejamento
para a retomada das aulas na rede municipal de
ensino de Timóteo. Inicialmente a previsão é
retomar as atividades presenciais a partir de
1º de junho, mas tudo está condicionado à evolução
da pandemia por Covid-19.
A informação é da secretária municipal de
Educação, Márcia Lessa, explicando que pelos
estudos realizados e caso se confirme a
estabilização e regressão do número de casos de
contaminação pelo vírus, é possível cumprir o
calendário letivo sem prejudicar a comunidade
escolar.
Pelo planejamento, o ano letivo se estenderia até
8 de janeiro de 2021, com uma paralisação
programada entre os dias 12 a 16 de outubro. Pela
proposta, as férias escolares começariam em 11 de
janeiro de 2021 e a retomada das atividades
referentes ao calendário educacional de 2021 seria
no dia 22 de fevereiro.
A secretária fez questão de reiterar que o
planejamento é uma “previsão para o calendário
escolar que leva em conta o comportamento da
pandemia pela Covid-19, além das medidas
discutidas e adotadas por recomendação do comitê
de enfrentamento ao coronavírus de Timóteo e

outras deliberações estaduais e federais”. “A
prevenção à saúde nesse momento é a nossa
prioridade. Acreditamos que a nossa prudência pode
contribuir para evitar problemas maiores no
futuro. O nosso compromisso é com a vida”, pontuou
Márcia Lessa.
Bloco de Atividades
Pelo planejamento foram 25 dias de recesso escolar
antecipados até o momento. A partir do dia 4 de
maio os auxiliares de serviços gerais e os
funcionários das secretarias escolares que fizerem
jus entrarão em férias.
Já os professores e demais servidores permanecerão
em casa nesse período. Os professores elaborarão
sugestão de atividades que comporão um bloco
organizado pela equipe pedagógica da Secretaria de
Educação, conforme o ano matriculado e a
disciplina estudada pelo aluno. Estes blocos de
atividades serão disponibilizados para os alunos
em ambientes virtuais; para aqueles estudantes que
não têm acesso à internet, esses blocos deverão
ser retirados nas respectivas escolas a partir do
dia 18 de maio, conforme organização de cada
unidade de ensino para evitar aglomeração.
O calendário escolar vai atender às 800 horas/aula
previstas para o ano letivo de 2020, incluindo
atividades em pelo menos dois sábados letivos por
mês. Caso a previsão de retorno às aulas se
confirme, o calendário sugerido será apresentado à
comunidade escolar para discussão e sugestões e,
posteriormente, para aprovação do Conselho
Municipal de Educação. Segundo Márcia Lessa, o
Conselho Nacional de Educação, em parceria com
outros órgãos, está trabalhando na elaboração de

uma resolução normativa para regulamentar as
principais ações no período pós-pandemia, o que
também irá colaborar para as futuras organizações
escolares.

Exibindo Sede da Secretaria de Educação.jpg
Mostre mais

Artigos relacionados

Fechar
';