Organização e agilidade marcam Dia D de Vacinação contra a Covid-19 neste sábado em Timóteo

Organização e agilidade marcam Dia D de Vacinação contra a Covid-19 neste sábado em Timóteo
https://youtu.be/XiUcmXRbL4Q

Organização e agilidade marcam Dia D de Vacinação contra a Covid-19 neste sábado em Timóteo

Unidades vacinaram quem chegou de carro e também quem foi a pé; aplicação do imunizante transcorreu de forma rápida e tranquila 

 O sábado foi especial e começou cedo para a senhora Carmem Saraiva, 79 anos, moradora do bairro Olaria, em Timóteo. Pouco antes das 8h, Carmen já aguardava a sua vez no Centro de Saúde Mário de Souza para receber a primeira dose da tão sonhada vacina contra a Covid-19. Depois de receber o imunizante a aposentada não escondia a sua alegria: “A sensação é de total felicidade, principalmente porque quase perdi o meu filho de 54 anos que ficou 43 das na UTI, mas graças a Deus e ao excelente atendimento que ele recebeu ele se recuperou e hoje está muito bem”, afirmou Carmem. 

Ela também elogiou a organização feita pela Secretaria de Saúde para aplicar a vacina. O sistema adotado foi misto, com drive thru para quem foi de carro e também para as pessoas que chegaram nas unidades a pé. Duas equipes se encarregaram de fazer a triagem nas 11 unidades de saúde que ficaram abertas entre 8h e 14h (Sede, Primavera, João XXIII, Alegre, Limoeiro, Macuco, Olaria (Mário de Souza), Timotinho, Ana Moura, Novo Tempo e distrito de Cachoeira do Vale). 

Mesmo depois de vacinada, Dona Carmem aproveitou para mandar um recado para quem acha que a Covid-19 não é grave. “É preciso se cuidar porque essa doença é muito perigosa. Infelizmente só depois que perdemos algum parente que damos valor à vida. Então mesmo com a vacina precisamos continuar adotando todos os protocolos sanitários para evitar mais sofrimento”, disse Carmem Saraiva que perdeu uma sobrinha de 56 anos para a doença.

Segundo a subsecretária de Saúde, Gabriela de Bem Caliman, foram mobilizados para o Dia D de Vacinação contra a Covid-19, 80 servidores entre enfermeiros, técnicos de enfermagem e pessoal de apoio que foi designado para organizar os usuários e repassar infromações preliminares e conferência de documentos. Assim que os documentos eram conferidos o morador já recebia a dose e o cartão de vacinação com novas orientações sobre a data para a segunda dose, para aqueles que tomaram o imunizante pela primeira vez. 

Neste sábado foram vacinados pessoas com 78 anos ou mais que ainda não haviam recebido a primeira dose; pessoas de 80 anos ou mais e trabalhadores da saúde em segunda dose da vacina. Ao todo foram destinadas aproximadamente 600 doses para atender a esse público. A vacinação do lado de fora das unidades em sistema misto ocorreu por recomendação do Ministério Público para evitar aglomeração, o que foi seguido à risca pelas equipes da secretaria de Saúde.

 

No Centro Social Urbano do Bairro Primavera a vacinação começou antes mesmo das 8h e meia hora depois já não havia mais ninguém aguardando pela vacina. Esse foi o caso do senhor Geraldo Moreira de Freitas, 88 anos, que em menos de três minutos após a sua chegada já havia recebido a primeira dose da vacina. “Não tem sensação melhor do que esta”, resumiu o aposentado que parabenizou o esforço das equipes de saúde para imunizar a população. “O pessoal tem que ter um pouquinho de paciência que a vacina vai chegar pra todo mundo. Enquanto isso tem que seguir as regras para não contaminar com o vírus”, reforçou Geraldo Freitas.