Reunião entre representantes da PMT e do Consaúde discute fortalecimento das políticas públicas de saúde

Reunião entre representantes da PMT e do Consaúde discute fortalecimento das políticas públicas de saúde
Reunião entre representantes da PMT e do Consaúde discute fortalecimento das políticas públicas de saúde
https://youtu.be/XiUcmXRbL4Q

Com o intuito de discutir o fortalecimento das políticas públicas na área de saúde, foi realizada nesta quinta-feira (20) em Timóteo um encontro reunindo o prefeito Douglas Willkys, o presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Microrregião do Vale do Aço (Consaúde), Márcio Lima de Paula, que também é prefeito de Jaguaraçu, as equipes técnicas da Secretaria de Saúde e da entidade, além do secretário municipal de Saúde e Qualidade de Vida, Eduardo Morais. 

A pauta da reunião inclui também questões relacionadas à retomada gradual das cirurgias eletivas e demais procedimentos como exames, cirurgias e demais procedimentos, ampliação de convênios com prestadores de serviços aos usuários do sistema de saúde, além da necessidade de vocacionar o Hospital e Maternidade Vital Brazil (HMVB), considerando a sua estrutura física. 

Nesta questão do HMVB, o secretário de Saúde Eduardo Morais mencionou a retomada da UTI Neonatal Pediátrica que, durante a pandemia, foi transformada em UTI Covid-19. Na última semana o secretário, juntamente com o prefeito, esteve em Brasília cumprindo diversas agendas, dentre elas um encontro com o assessor especial do Ministério da Saúde, Leonardo Batista, para tratar exatamente sobre o credenciamento dos 10 leitos de UTI Neonatal que irá beneficiar a população de Timóteo e dos demais municípios da microrregião de saúde.

“Considerando que a cidade já conta com o sistema pleno de saúde é importante consolidar e fortalecer as políticas pública de saúde garantindo acesso e qualidade dos serviços prestados aos usuários do SUS”, ponderou Eduardo Morais.

O secretário afirmou que o Município já retomou “de forma gradual e responsável” a realização de cirurgias de catarata e procedimentos eletivos diversos atendendo critérios técnicos.  “É bom deixar claro que em virtude da pandemia todas as cidades brasileiras ficaram impossibilitados de realizar as cirurgias eletivas. Agora que a vacinação está avançando e os números de contaminações também diminuíram estamos dando sequência ao atendimento dessa demanda analisando a necessidade individual, ou seja, avaliando caso a caso a situação de cada usuário”, pontuou o secretário.