Tempo médio de internações de pacientes graves com Covid-19 na UTI do Hospital Vital Brazil é de 13 dias

Tempo médio de internações de pacientes graves com Covid-19 na UTI do Hospital Vital Brazil é de 13 dias
Tempo médio de internações de pacientes graves com Covid-19 na UTI do Hospital Vital Brazil é de 13 dias

Prefeitura de Timóteo unifica gestão de serviços no HMVB; em 2020 a UTI
Covid-19 e Hospital eram geridos por instituições distintas

Seis meses depois de ter assumido a gestão da UTI Neonatal Pediátrica do
Hospital e Maternidade Vital Brazil (HMVB) que foi adaptada para receber
pacientes acometidos pela Covid-19, a Organização Social em Saúde (OSS)
Hospital e Maternidade Therezinha de Jesus (HMTJ) teve o seu contrato
emergencial encerrado com o Município de Timóteo no último dia 31 de
julho, prazo previsto no contrato assinado com a Prefeitura de Timóteo. A
gestão dessa UTI passou a ser feita pela Fundação São Francisco Xavier,
que também administra o HMVB. A Fundação assume a UTI exclusiva para
pacientes da Covid-19 por seis meses.
Nesta semana, a direção do HMTJ entregou o último relatório de
prestação de contas referente ao mês de dezembro. Ao todo foram
entregues seis relatórios totalizando mais de mil páginas de documentos
contendo informações técnicas-administrativas sobre a atuação da
instituição nesse período.
Os 10 leitos de UTI disponibilizados para os pacientes com Covid-19 do
HMVB são regulados 100% pelo Sistema Único de Saúde (SUS) Fácil. Entre
os meses de julho e dezembro de 2020, a UTI recebeu 103 pacientes
graves, cuja maioria necessitou de ventilação mecânica. Entre 24 e 31 de
julho, a unidade atendeu 12 pacientes; em agosto foram 19 admissões;
em setembro, 23; em outubro, 14; em novembro 13, em dezembro, 22
pacientes. A média de internação na unidade foi de 13 dias por paciente,
numero inferior à média nacional que foi de 14 dias.
A estrutura de atendimento 24 horas da UTI, segundo o HMTJ, envolveu
43 colaboradores entre nutricionista, fisioterapeutas, técnicos de
enfermagem, farmacêutico, técnicos em Farmácia, auxiliares de

higienização, fisioterapeutas, pessoal da área administrativa; 20 médicos e
um diretor.
Após assinar no último dia do ano o contrato com a Fundação São
Francisco Xavier para a gestão dos leitos de UTI, o prefeito de Timóteo
Douglas Willkys aproveitou para agradecer o trabalho desenvolvido pelo
Hospital Therezinha de Jesus à frente desta unidade tão importante no
enfrentamento ao novo coronavírus.
“Gostaria de enaltecer a dedicação dos profissionais do Hospital
Therezinha de Jesus que, ao longo de mais de cinco meses, se
empenharam e deram o seu melhor para salvar vidas. Em nome da
população de Timóteo agradeço a todos pela cooperação num momento
tão difícil como esse. A instituição tem o nosso reconhecimento pelo
empenho e destemor em assumir uma missão num período conturbado
de nossas vidas”, destacou Douglas Willkys.
O prefeito acrescentou que a pandemia ainda não passou, por isso a
população deve continuar adotando os protocolos sanitários como evitar
aglomeração, usar máscara, manter o distanciamento social e lavar as
mãos com água e sabão ou higienizar com álcool 70%.
Entenda
Após um longo período de articulação e esforços do prefeito Douglas
Willkys e sua equipe, o Município de Timóteo passou a contar com mais
10 leitos de UTI para atender pacientes com Covid-19. O funcionamento
dos leitos intensivos do Hospital e Maternidade Vital Brasil (HMVB)
começou a funcionar às 19h no dia 24 de julho.
Para colocar esses leitos de UTI em funcionamento, o prefeito enfrentou
uma verdadeira via crucis, haja vista que originalmente os leitos eram de
UTI Neonatal Pediátrico e estavam parados em função de uma contenda
judicial. Paralelamente, a mantenedora do HMVB, Sociedade Beneficente

São Camilo, havia anunciado no início de 2020 que não iria mais continuar
à frente da unidade hospitalar.
Para viabilizar os leitos, o Município fez gestões junto a Secretara de
Estado de Saúde, à Justiça, ao Ministério Público e ainda contou com a
parceria da Aperam South America - proprietária do imóvel e que também
disponibilizou recursos para ajudar a custear a manutenção da estrutura
da UTI para a Covid-19.