Timóteo lança campanha de doações do Imposto de Renda para projetos sociais

Timóteo lança campanha de doações do Imposto de Renda para projetos sociais

Campanha contribuirá com os fundos da Infância e da Adolescência e do Idoso
Os conselhos municipais do Idoso, dos Direitos da Criança e do Adolescente e a Secretaria de
Assistência e Desenvolvimento Social de Timóteo lançaram, nesta semana, a campanha
“Destine Solidariedade”, com objetivo de obter doações do Imposto de Renda devido para
aplicação em projetos sociais através dos fundos da Infância e Adolescência e do Idoso. A
campanha é voltada para as pessoas físicas que podem doar até 3% do imposto devido
diretamente no modelo completo da declaração.
O lançamento foi realizado em reunião remota, pela manhã, que contou com a participação do
prefeito de Timóteo, Douglas Willkys, dos secretários da Fazenda, Anderson Lopes Moura, e da
Assistência e Desenvolvimento Social, Rosanna Borges, de representantes dos dois conselhos e
dos contabilistas do município.
As doações podem ser formalizadas até a data final da entrega do Imposto de Renda, dia 30 de
abril. O preenchimento é muito simples, sendo que o contribuinte deve clicar na ficha
“Doações diretamente na declaração” e fazer a opção entre criança e adolescente e/ou idoso,
identificando o fundo municipal, a Unidade Federativa de Minas Gerais e o município de
Timóteo. Os contribuintes podem ligar para o telefone (31) 3847-7849 e WhatsApp (31)
99499-3189 para mais informações.
A campanha “Destine Solidariedade” propõe chamar a atenção dos contribuintes sobre a
importância da comunidade participar da construção das políticas públicas para crianças e
adolescentes e idosos do município. Os organizadores ressaltam que os contribuintes não
pagam nenhum centavo a mais pela doação, uma vez que o valor é descontado no imposto de
renda devido.
Ao manter parte do imposto devido em Timóteo, o valor é repassado pelos conselhos para as
instituições e projetos que atuam com crianças, adolescentes e idosos. A aplicação dos
recursos é fiscalizada pelo Ministério Público, bem como pelos conselhos.