Trabalhadores da saúde serão priorizados na vacinação contra a Covid-19 em Timóteo

Trabalhadores da saúde serão priorizados na vacinação contra a Covid-19 em Timóteo

Trabalhadores da saúde serão priorizados na vacinação contra a Covid-19
em Timóteo

“Acompanhamos a aprovação da vacina (contra a Covid-19) pela Anvisa o
que, sem dúvida, é uma ótima notícia para todos nós. O Município está
preparado e tão logo as doses cheguem vamos iniciar imediatamente a
vacinação do público alvo nessa primeira etapa de vacinação”. A
afirmação é do prefeito Douglas Willkys que realizou nesta segunda-feira
uma visita ao Centro de Referência à Covid-19 no Centro de Saúde João
Otávio, no bairro Olaria.
Na oportunidade, o prefeito que estava acompanhado do vice-prefeito e
secretário de Educação, José Vespasiano Cassemiro, o Professor Vespa, e
do secretário de Saúde, Eduardo Morais, também conferiu o lote de
seringas e agulhas encaminhado pela Secretaria de Estado de Saúde e que
chegou ao Município na manhã desta segunda-feira. Ao todo o município
recebeu 25,5 mil unidades entre seringas e agulhas.
Nesta primeira etapa serão imunizados os trabalhadores em saúde, como
equipes de vacinação que estão envolvidas na vacinação dos grupos
prioritários; trabalhadores das instituições de longa permanência de
idosos e de serviço de acolhimento institucional como o Sodalício Tio
Questor; trabalhadores de serviços públicos de urgência e emergência
como a UPA Geraldo dos Reis Ribeiro; pessoal de UTI’S, envolvidos
diretamente no atendimento aos casos suspeitos da Covid-19; e idosos
com mais de 70 anos.
Mesmo diante da iminência de começar a vacinação, que vai seguir o
protocolo de fluxos do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado de
Saúde, Douglas Willkys reforçou a necessidade de todos continuarem
seguindo as normas sanitárias como o uso de mascaram, o respeito aos
distanciamento social e a higienização com álcool 70%. “Não podemos
relaxar na prevenção, pois o vírus continua circulando”, enfatizou o
prefeito.

Na tarde de ontem uma videoconferência reunindo o secretario estadual
de Saúde, Carlos Eduardo Amaral Pereira da Silva, detalharia aos
secretários municipais o cronograma de vacinação bem como a
quantidade por cidade e a previsão da chegada das doses. A vacina
Coronavac foi desenvolvida pelo laboratório Sinovac em parceria com o
Instituto Butantan, de São Paulo, e deve ser conservada entre 2º e 8º C. A
vacina será aplicada em duas doses, sendo que a segunda deve ser
ministrada entre duas e quatro semanas.